SONIA DELAUNAY | COLEÇÃO DE ABRIL


Nossa nova coleção, Delaunay, foi inspirada no trabalho de Sonia Delaunay uma artista multitalentosa, que atuou como pintora, designer, figurinista e cenógrafa especialmente na primeira metade do século XX. Ela morreu em 1979, em Paris.

“Sonia tem sido menos reconhecida por sua contribuição à história da arte moderna e abstrata do que merece. Tem sido marginalizada por uma narrativa da história da arte que prioriza artistas homens e, por vezes, posiciona seu trabalho como decorativo” Juliet Bingham, curadora da exposição sobre Sonia Delaunay na Tate Modern

O trabalho de Sonia tem uma assinatura singular e forte. Um das características mais marcantes de sua obra é o uso da cor, que ela chamava de a pele do mundo. Ele desenvolveu uma teoria da Simultaneidade baseada no uso da cor, que significa dar uma sensação de movimento, de ritmo, à obra a partir do posicionamento próximo de cores contrastantes.

Para ela, as cores teriam vidas independentes adquiridas quando liberadas Para ela, as cores teriam vidas independentes adquiridas quando liberadas do objeto ou quando combinadas com outras cores. Ela trabalhava muito com geometrias e arte abstrata.

Nossas estampas passearam por esses partidos estéticos: abstrato, Nossas estampas passearam por esses partidos estéticos: abstrato, geométrico. Também criamos uma estampa quilt, inspirada no seu uso das cores, e numa colcha que ela fez quando do nascimento de seu filho, um patchwork utilizado no berço de Charles, que hoje faz parte da coleção do Musée National d’Art Moderne em Paris.

“Por volta de 1911, tive a idéia de fazer para meu filho, que acabara de nascer, um cobertor composto por pedaços de tecido como os que eu tinha visto nas casas dos camponeses ucranianos. Quando terminado, o arranjo das peças de material pareceu-me evocar concepções cubistas e, em seguida, tentamos aplicar o mesmo processo a outros objetos e pinturas “. 

Sonia Delaunay

Quilt feito por Sonia para seu filho Charles

Também pesquisamos um pouco sobre a visão que ela tinha da moda, pois Também pesquisamos um pouco sobre a visão que ela tinha da moda, pois ela trabalhou em vários ramos desse mercado. A construção técnica de suas roupas foi projetada para atender ao que Delaunay chamou de requisitos da vida real das mulheres. Ou seja, Sonia pensava em modelagens libertadoras que permitissem  o movimento às mulheres(trabalhar, dançar, praticar esportes etc).

Peças criadas por Sonia

Como Delaunay reclamou em uma carta a Jacques Damase em maio de 1968: “Todas as [minhas] obras foram feitas para mulheres e todas foram construídas em relação ao corpo. Não eram cópias de pinturas transpostas para o corpo das mulheres, como um costureiro fez com Mondrian e Pop Art […] acho isso completamente ridículo.. ” O que parece ser um elemento particularmente importante no design de roupas de Delaunay é que as peças que ela fez foram projetadas para serem usadas por corpos, de aComo Delaunay reclamou em uma carta a Jacques Damase em maio de 1968: “Todas as [minhas] obras foram feitas para mulheres e todas foram construídas em relação ao corpo. Não eram cópias de pinturas transpostas para o corpo das mulheres, como um costureiro fez com Mondrian e Pop Art […] acho isso completamente ridículo.. ” O que parece ser um elemento particularmente importante no design de roupas de Delaunay é que as peças que ela fez foram projetadas para serem usadas por corpos, de acordo com a forma feminina, e não (como costuma acontecer) em oposição a ela”.

Sonia Delaunay, 1939

SONIA DELAUNAY

Nascimento: 14 de novembro de 1885; Gradizhsk, Ukraine  

Morte: 5 de dezembro de 1979; Paris, France  

Nacionalidade: Ucraniana, Judia, Russa, Francesa

Movimento Artístico: Orfismo, Vanguarda

Escola: École de Paris

Gênero: design, abstrato

Campo: pintura, design

Instituição de arte: Académie de La Palette, Paris, France

Amigos e colegas de trabalho: Vadym Meller, Roman Selsky, Margit Selska

Família e parentes: Robert Delaunay, marido, e Charles, filho.

“Em Robert Delaunay eu encontrei um poeta. Um poeta que escreve não com palavras, mas com cores” Sonia Delaunay

Nossa nova coleção, Delaunay, já está disponível em nosso site.


2 comentários


  • sUJQNYoKblhvcH

    mUArlcFQKnzidV


  • OtTarGImJUAF

    tjnZmrTHUlPzA


Deixe um comentário