Estampa Armorial

 

 

Com o lançamento da estampa Armorial, começamos a nos despedir da Coleção Sol Vermelho, que representou o resgate de nossas memórias de um Pernambuco profundo e de sua cultura popular. 


Armorial é uma homenagem ao movimento artístico de mesmo nome, que valoriza os elementos da cultura popular do Nordeste e, a partir deles, deseja elaborar uma arte erudita sem estrangeirismos. A palavra armorial é sinônimo de heráldico e traz consigo a simbologia dos brasões presentes em estandartes de várias manifestações culturais dessa região do país. A arte armorial tem como referências fortes os folhetos do romanceiro popular, a literatura de cordel, a xilogravura, os espetáculos realizados a céu aberto, o teatro de bonecos, o cavalo-marinho, o bumba-meu-boi, entre outros. 


O escritor Ariano Suassuna foi uma figura central dentro do movimento tanto como fundador, quanto como artista. Essa escola orientou, e ainda orienta, a produção de obras em várias linguagens e expressões, como a música, a dança, a literatura, o teatro, o cinema, a arquitetura, as artes plásticas, entre outras. São muitos os artistas que flertaram com ou se vincularam a essa tradição. Além do próprio Ariano Suassuna, Guerra-Peixe, Antônio Madureira, Francisco Brennand, Raimundo Carrero, Gilvan Samico etc.

 

samico

(Xilogravura - O senhor do Dia)


Na criação da nossa estampa, o universo do gravador, pintor, desenhista e professor pernambucano Gilvan Samico foi a principal inspiração da equipe. Samico (1928 - 2013) iniciou-se na pintura como autodidata e depois percorreu um caminho mais institucionalizado participando de vários coletivos e movimentos artísticos. No início da década de 1970, foi convidado por Ariano Suassuna para fazer parte do Movimento Armorial e se envolveu com essa estética, aprofundando a sua relação com a cultura popular nordestina que já permeava sua obra. 


A partir desse momento, a produção de Samico ficou marcada pela técnica da xilogravura e foi bastante influenciada pelas histórias e ilustrações da literatura de cordel. Em suas gravuras, aparecem personagens bíblicos e outros tantos oriundos de narrativas populares, além de animais fantásticos e míticos. Nós escolhemos enveredar pelo partido estético mítico povoado de sereias, peixes, barcos, estrelas e pássaros em nossa interpretação desta obra tão complexa e fascinante.


1 comentário


  • Maria Helena de Aguiar Catão Rodrigues

    Como podemos adquirir os tecidos? Vocês vendem ou só peças prontas?


Deixe um comentário

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.